383223-9641

Petistas pedem punição a pastores que defendem Bolsonaro nas igrejas

Por Silas Leocádio
11/10/2018 09:57

A cúpula do Partido dos Trabalhadores quer pedir maior rigor do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre pastores que defendem a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) à presidência nas igrejas, de acordo com a Coluna do Estadão.

O ex-ministro do TSE Marcelo Ribeiro afirma que o tema ainda é novo no direito eleitoral, mas que a instância pode punir o que considera “abuso do poder religioso”. Segundo a publicação, não há consenso se a via jurídica é a mais adequada.

O Estadão teve acesso à edição de setembro do jornal Mensageiro da Paz, da Igreja Assembleia de Deus, que publicou uma tabela comparando a visão de cada presidenciável sobre temas importantes para os cristãos.

No quadro, Jair Bolsonaro é o único que aparece contra o aborto, o casamento gay, a liberação das drogas e a ideologia de gênero, além de ser o único a favor da transferência da embaixada brasileira em Jerusalém. Fernando Haddad (PT) não aparece, porque ainda não era candidato.

Temendo que o Brasil seja tomado pelo comunismo e pela banalização de valores, um crescente número de pastores e cantores cristãos se posicionou abertamente a favor da eleição de Bolsonaro. Sua decisão é justificada pela crise moral que o País vive atualmente, agravada por 13 anos de governo do PT.

Fonte Estadão - Informações de ADmontesclaros.com.br 

Silas Leocádio

AD Montes Claros nas Redes Sociais